Selina sorria

Como as folhas de uma árvore frondosa quando recebem o vento para mexê-las e cada uma se move independentemente, mas de forma uníssona. Era esse o som de seu sorriso. Apaixonara-se por ele. Seu objetivo de vida tornara-se fazer com que Selina sorrisse. Era uma tarefa delicada. Tinha que achar o equilíbrio entre uma risada e um mero sorriso amarelo. Passou a vida para ouvir seu sorriso. Em vão. O sorriso de Selina possuía um destinatário.

Um dia, adormeceu debaixo de uma árvore, com o sorriso de Selina a beijar as folhas que vinham se acomodar ao seu redor e transformá-lo parte integrante dessa canção alegre. Foi, sorrindo, que ouviu Selina chamá-lo ao longe e ao longe ela ficou, distante de tudo o que fazia sentido a ele, que, ao acordar, não agüentou a triste canção de sua vida e nunca mais foi visto sorrindo.

Anúncios

2 Respostas para “Selina sorria

  1. bonitinho, ga.

  2. Não! Não podia postar antes de mim!!!
    A gente tinha combinado!
    humpf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s