O quem?

Eis que Seattle foi um grande pólo do grunge. Deu-nos o Nirvana, entre outros. E o Kurt Cobain morreu. O carinha conhecido como ‘o baterista do Nirvana’ virou Dave Grohl, um dos caras mais divertidos, bacanas, sérios e de qualidade do rock atual. Já era mega famoso com o Foo Fighters e ainda assim saiu em turnê como baterista do Queens of the Stone Age e fez umas participações especiais na batera da banda da Juliette Lewis, Juliette and the Licks. E ainda tem o Foo Fighters, que apesar de ser chamado de ‘lead vocal’, é esquema ‘truta’ com os caras da banda. Nada de ego à lá Billy Corgan.

Eis que Brasília foi um grande pólo do… de… er, Capital Inicial, Legião Urbana e Paralamas [para mim, o único que se salva]. E o Renato Russo morreu. Aí sobrou o Dado Villa-Lobos, que herdou o sobrenome do tatatatataravô e acha que é bom em fazer música só por causa disso. Ele não sabe que isso só funciona para os Buarque de Hollanda. E o Marcelo Bonfá eu sempre confundo com o Paulo Bonfá, o cara do Rock Gol. Já ouviu algum CD dele [do Marcelo]? Nem precisa. Se no tempo que você gastaria para ouvi-lo você ficar lavando o banheiro do vestiário do seu clube, seu tempo será muito melhor aproveitado. Garanto.

Dave Grohl?
YES, nós temos Marcelo Bonfá.
¬¬

Update: Tanto Dave Grohl, como Marcelo Bonfá eram os bateristas de suas respectivas bandas.

Título: The Who

Anúncios

Uma resposta para “O quem?

  1. E dps as pessoas dizem que não dou valor às bandas nacionais… Tenho culpa que Dave Grohl não é brasileiro?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s