Meu primeiro quadrinho

Sempre fui um bom aluno. Nunca repeti, fiquei de exame ou recuperação. Apesar de ser um dos que mais bagunçava e conversava durante a aula, eu me garantia. Aprendi cedo a perceber quando o professor começava a repetir o conteúdo do dia, então prestava o máximo de atenção na primeira vez e sempre me sobrava metade ou um terço da aula para minhas divagações.

A matéria que sempre fui mal era Artes. Embora a Vivs Tiemi ache isso um absurdo, o meu colégio era um tanto quanto tradicional e para ir bem em Artes, tinha que saber desenhar.

Lembro que um dos trabalhos foi produzirmos uma história em quadrinhos, em um A3, de canson. Sem exagero, foi uma dos maiores sofrimentos que senti na vida. A cada dia que passava, a angústia aumentava. Isso porque os quadrinhos tinham que ser absolutamente simétricos, do mesmo tamanho, todo padronizado. Havia uma técnica em desenhá-los, quase uma fórmula. E eu nunca fui muito bom de fórmulas.

Em Física, por exemplo, eu deduzia as fórmulas, pois não conseguia decorá-las. Para mim era muito mais fácil pensar no fenômeno, nas condições e deduzir a fórmula. Gastava metade do tempo da prova apenas chegando à formulazinha decoreba que meus amigos anotavam na sola do tênis. Enfim, só o trabalho de desenhar os quadrinhos, o espaço aonde iriam os desenhos, o sofrimento foi enorme. Eu cheguei a chorar, palavra. Lembro de um dia entrar no carro com meus pais e eu começar a chorar e soluçar. Minha mãe perguntou o motivo e eu disse que era aquele maldito trabalho de Artes. Até eu sinto dó de mim, hoje.

Como meus traços eram parecidos a de uma criança que nem segurar o lápis direito sabe, eu optei por uma perspectiva em primeira pessoa. Não sei se estava influenciado por Wolf 3D, mas achei que seria mais fácil. E o que meus amigos levaram uma semana para fazer, eu levei o semestre inteiro. Ainda bem que o trabalho era o do semestre.

Dei o melhor de mim. Foi um dos trabalhos que mais me esforcei, me dediquei e suei. Ficou impecável. Perfeito. A melhor coisa em Artes que eu já havia feito. Tirei 6.5, pois a professora sabia da minha deficiência em Artes e não queria me deixar de recuperação. Imagina o trauma que isso poderia ter provocado.

Até que cresci e comecei a descobrir as verdadeiras obras de arte. Os desenhos de Picasso não faziam o menor sentido ao mesmo tempo em que faziam todo o sentido. Um dia descobri os Malvados [se você é sensível a temas polêmicos e ‘cenas fortes’, nem se dê ao trabalho]. Quadrinho ácido, que se a profª Edite lesse, daria no máximo 3, pela rebeldia e originalidade. Já a profª Claudete daria zero e ainda mandaria uma ocorrência para os pais do Dahmer assinarem.

Eis que encontro um site com um dos melhores quadrinhos que já li, com um traço e uma técnica muito parecida com a minha: palitinhos-man. Vale a pena dar uma olhada no xkcd.

Nesse mundão da internet, não lembro como, tive contato com os Bichinhos de Jardim, da Clara Gomes. Depois de já ter virado fã, adicionei a guria no Gtalk e começamos a falar sobre Arte e o[s] nosso[s] produto[s]. O meu é texto, o dela é desenho [dos bons]. Ela manda muito bem também no roteiro dos Bichinhos e os personagens, com sua fofura enganam.

Estou em um processo de me ‘libertar’ de querer agradar ou impressionar as pessoas, com o que escrevo ou produzo. Tenho feito isso pelo prazer que me dá. Ponto. Se isso me faz bem, a única coisa que preciso para me sentir bem, é fazer. Clara divide a mesma opinião.

Tudo isso para dizer que escrevi o meu primeiro quadrinho. Vou considerar o primeiro, pois os produzidos na década de 90 não contam. Agradeço o esforço e dedicação da Dª Edite e Dª Claudete, mas não posso considerar aqueles quadrinhos como meus primeiros. Aquilo não era [m]eu. Eram vocês, senhoras, se manifestando na mente das crianças e querendo que elas fizessem como vocês.

Enfim, meu primeiro quadrinho.
Como já fiquei satisfeito apenas por tê-lo feito, fique à vontade para gostar ou não. =)
E outros virão.
Ou não.

[Legenda (minha letra é horrível):
– Como a Rússia ousa invadir outro país?
– Sr., essa é a nossa política há décadas
– (…) Mas eles não são a gente]

Anúncios

2 Respostas para “Meu primeiro quadrinho

  1. Se até seu homem palito é um tanto estranho, o que eu poderia esperar do desenhos de bichos?

    Agora, a Pa humilha. Tanto eu qto… bem, vc. =P

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s