Pudim rei

Nunca fui muito fã de pudim. Ia na casa da avó de minha esposa e diziam “É o melhor pudim que existe”. Comia e achava OK. Não era descaso ou fazendo desfeita, longe disso. O pudim era sim, muito bom. Mas esse doce não é algo que eu aprecie, de forma geral. Chocolate, por exemplo. Até chocolate ruim [para mim] é bom… entende? Mas pudim… OK, pudim adoça a boca. Legal.

Mas, um dia, experimentei o pudim da Real, a padaria que fica ao lado da MTV. Na colherada, já se sabe que coisa boa vem pela frente. O pudim ideal começa pela textura. Quando a colher começa a cortar aquela mini-montanhinha, há uma consistência inegável ali, de um autêntico doce de forno. Você percebe que, de certa forma, ele é mole. Mas ele não cai. Nunca. Até a última colherada, permanece em pé. As vovós diriam: “OK, ele é mole… mas é durinho também. Como?! Ó Senhor, como?!?”.

Feche os olhos e coloque a porção escolhida para pousar em sua língua e se desfazer no céu da boca. A consistência perfeita [nem tão mole, nem tão dura] será ainda mais incrível e extraordinariamente perceptível. A calda de ‘caramelo’ é generosa. Cai por sobre o pudim e ainda tem no prato. O fundo do pudim é propositadamente levemente queimado, para ficar aquela pequena crosta com gosto exótico. Caso não lhe agrade a parte mais queimada, o pudim sai perfeitamente, sem desmanchar sua base.

Ouso dizer que o pudim da Real alcançou a perfeição. Consistência exatamente equilibrada – não é doce ou aguado demais – tem uma generosa calda de caramelo e base levemente queimada [para quem gosta].

Pedro Jansen disse que se eu quisesse experimentar um pudim que me fizesse questionar o da Real, teria que experimentar o da padaria Villa Grano, na esquina da Wizard com a Fradique Coutinho, na Vila Madalena. Fui no mesmo dia. Pedi o pudim e um café espresso, normal [como de costume]. Na colherada, percebi que era mais durinho que o da Real. Achei ele um pouco mais ‘seco’, pegando na boca, sem contar que achei muito doce. Fica até ruim eu dizer 5 imensos parágrafos do pudim da Real e apenas um, meio mixuruco sobre o da Villa Grano, mas é que eu tenho tão em conta o da Real, que fui esperando que minha vida mudasse depois dele [OK, exagerei]. Então, para ser mais justo, desafiei o Jansen a experimentar o da Real e escrever um post com os critérios do que ele considera ‘a perfeição’ [Villa Grano, para ele] e a análise do pudim que considero melhor.

Como disse, é questão de gosto. Pode ser que alguém prefira o pudim mais durinho e com menos calda. São essas pequenas diferenças que fazem a vida ficar mais divertida. Além disso, o dono da Villa Grano não vai à falência com aquela força do Jansen e a Real continua na ativa, comigo indo lá pelo menos uma vez por semana.

Real
Av. Profº Alfonso Bovero, 2 – Sumaré
3862-7864

Villa Grano
Rua Wizard, 500 [esquina com a Fradique Coutinho] – V. Madalena
3031-6636

Anúncios

11 Respostas para “Pudim rei

  1. E agora eu estou MORRENDO de vontade de Pudim. Pode?

  2. muito bem dito, louback.

    mas é apenas o começo da batalha. hehe

    vamos que vamos.

  3. “… que fui esperando que minha vida mudasse depois dele”

    eu espero MUITO que minha vida mude depois que eu provar destes dois pudins.
    😉

  4. E todo esse discurso sobre não gostar de doces vem da mesmíssima pessoa que me liga dizendo que TENHO que experimentar o panetone da padaria tal. ¬¬

  5. Ariane: pode, mas só se for o pudim da Real.

    Jansen: quero só ver! Vou aguardar o post.

    Sabine: coma primeiro então o da Villa Grano… rs. Porque aí sua vida pode mudar duas vezes. 😉

    vivstiemi: eu não disse que não gosto de doces, só não sou grande fã de pudins. Mas o chocotone trufado da Bella Paulista era um capítulo à parte da minha vida de doces… para experimentar, só no final do ano. =(

  6. Isso sim é o que eu chamo de uma perfeeeita mídia espontânea!rs e num é que o pudim virou post meeeesmo?!?!rsrsrs

    Outro,
    Tica

  7. Ahhh q post foi esse mano!

    Huahauau bem loko!

    Cara, vc descreve td assim?!

    Vou te pagar um jantar lá no meu restaurante pra ter um post desses hein!

    Num tem pudim ma stem uma tapioca que o Baeta pode tentar descrever pra vc… pergunta pra ele.

    Abraço,
    3e

  8. O ‘melhor do mundo’ está sempre por vir, basta pensar assim!

  9. Pingback: Saw death on a sunny snow* « Crônico

  10. Olá,

    legal o texto. Mas uma correção: se chama a Real de padaria pois antigamente, antes da MTV, lá era uma padaria de verdade. É que com o sucesso acabou virando uma lanchonete…

  11. vontade de comer pudiiiim!
    ow, acho que pudim é feito na panela, nao?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s