Travesseiro

Eu estava acostumado a acordar com apenas seu travesseiro ao meu lado. Minhas manhãs eram sem você, mas o fato dele estar ali me dizia que você iria voltar. Não se deixa um travesseiro em cima da cama se, em pouco tempo, alguém não for utilizá-lo. Eu acordava sem você mas sabia (e lembrava) que de noite você sempre estaria ali.

Hoje não. Quando acordei e percebi que você não estava, procurei por seu travesseiro, em vão. Não tê-la todas as amanhãs pareceu muito menor do que não ter seu travesseiro.

A ausência dele era a ausência da certeza que você voltaria. O travesseiro é a nossa âncora. Onde ele repousa, é ali que confiamos repousar. Sem ele, não há você.

Ao acordar sem seu travesseiro, acordei sem onde repousar.

Anúncios

Uma resposta para “Travesseiro

  1. Eu quero um travesseiro para acordar ao meu lado. Com essa cama de pessoa solteira e só, quase caio ao virar e me deparar com “ninguém”.
    Ausência mata a gente, sabe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s